MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+-POR-JOSÉ INACIO SPERBER

MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+:

MOMENTO DE CELEBRAÇÃO E DE RESISTÊNCIA

Gostaria de começar esse nosso diálogo falando do porquê de nós celebrarmos neste mês de junho, e mais especificamente na data de 28 de junho, o orgulho LGBTQIA+:

Em 28 de junho de 1969 acontecia no Clube Stonewall Inn, em Nova York, que era um dos pontos de encontro da comunidade LGBT na época, mais uma das comuns repressões policiais às pessoas LGBT, que naquele ano ainda eram consideradas doentes por suas condições de orientação sexual e identidade de gênero. Gays, Lésbicas, Bissexuais, Pessoas Trans, Travestis eram reprimidas e presas pela polícia apenas por serem quem eram.
Mas naquele 28 de junho houve uma revolta das pessoas que naquele local estavam e a violência policial teve uma resposta de resistência e de luta pelo direito de existir como se é. A partir daquele, outros protestos, motivados pela revolta de Stonewall tomaram as ruas e, um ano depois, em 1970, Nova York viria a sediar a primeira parada do Orgulho LGBT do mundo.

Relembramos Stonewall para não esquecer que muitos de nós morreram lutando para hoje pudéssemos, ainda com muitas ressalvas, ter o direito de viver em sociedade com nossas orientações sexuais e identidades de gênero. As ressalvas as quais me refiro são motivadas pelas recentes conquistas que nós, pessoas LGBTQIA+ tivemos, pois, imaginem vocês, se nossas primeiras batalhas datam do final do século passado, nós, que não estamos nem na metade do século seguinte, ainda temos de lutar todos os dias pelo direito de existir.

Imagem das bandeiras do Orgulho Trans e Orgulho Gay, respectivamente

E para confirmar as minhas convicções apresento alguns dados muito importantes. No Brasil, a equiparação da união estável de pessoas do mesmo sexo, aconteceu no ano de 2011. O direito ao casamento civil aconteceu em 2013. E o direito à adoção por casais homoafetivos, em 2015.

Ainda sobre conquistas recentes, acredito ser importante destacarmos um fator que afetou e feriu nossas vidas por muito tempo. Somente em maio de 1990, a organização mundial da saúde (OMS) retirou da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID) a homossexualidade. E uma informação ainda mais estarrecedora: a transexualidade foi retirada desta mesma lista de doenças apenas em 2019.
Também no ano de 2019, nós tivemos uma importante conquista: a criminalização dos atos de violência contra pessoas LGBTQIA+. Em junho daquele ano o Supremo Tribunal Federal reconhecia a falha e a demora do congresso nacional em não criar uma legislação que punisse esses crimes no país que mais mata pessoas como eu, todos os dias.

Por fim, concluo dizendo que nossas conquistas são recentes, resultados de muitas batalhas e lutas contra a violência e o conservadorismo, travadas pelo movimento LGBTQIA+ por todo o mundo. A luta continua e é nosso dever estar ao lado de quem defende nossos direitos para que as próximas gerações encontrem um mundo mais justo, humano e sensível para viver.

José Inacio Sperber

Atualmente cursando mestrado em Educação na Universidade Regional de Blumenau – FURB                        Graduado em Artes Visuais também pela mesma universidade.                                                                                    Gay e militante do movimento LGBTQIA+.                                                                                                        Pesquisador na área de Arte, Estética e Educação.

Informações para contato:
E-mail: [email protected]
Facebook: https://www.facebook.com/jose.inaciosperber
Instagran: @inaciosperber

 

 

MADIS

Maria do Carmo -Madis, Socióloga com Pós-Graduação em Recursos Humanos (FECAP), na minha vida profissional atuei na área de Rh&Depto Pessoal em Hospital e Empresa de Prestação de Serviços, como Gestora. Aposentada, com 69 anos, Não estou na Terceira Idade, Não estou na Melhoridade , mas com certeza estou na Oportun/IDADE , de conhecer novos projetos, novos sonhos e apesar das divers/IDADE que surgirem enfrentar com a certeza de aprendizado. Acredito que a vida é feita de escolhas e você é fruto dessas escolhas ,e o que ocorre é que a maioria das pessoas não estão disposta a aprender novos desafios ou superar seus próprios limites . Por isso, tomei a decisão de REINVENTAR a minha vida e aprender ser uma Empreendedora de Internet Marketing 60+. A verdade, é que a percepção de que mudar dá trabalho assusta e há também ,o medo do risco que costuma ser o principal sabotador de quem quer viver de outra maneira. Mas ele precisa ser encarado. "Mudar exige sair da zona de conforto". Nunca é tarde demais para fazer coisas novas e empreender pode ser uma ótima escolha. "Mudar não é difícil, mas exige dedicação, persistência e treino, leva tempo e se não tivermos atenção e dedicação, corremos o risco de voltarmos ao padrão antigo sem perceber". É importante saber que quando você cria coragem para mudar, o mundo vai resistir. Você é bombardeado de mensagens de que não é o momento", “para que isso”, ” VOCÊ está aposentado”…. Mais nessa jornada, além dos céticos, você também vai encontrar pessoas muito inspiradoras. Foi assim que aconteceu comigo conheci a Internet Marketing e o Marketing de Afiliados, através da minha irmã (Ana Esmeralda Lucas), que já trabalha com isso, a mais de 05 anos, com uma renda excelente. O Marketing Digital, permite usar o seu espírito empreendedor em prol de negócios feitos online, usando suas habilidades para vender produtos ou serviços na rede digital, tendo assim seu próprio negócio. VOCÊ pode ganhar o dinheiro com internet, mas Não se iluda com o que falam ganhar dinheiro na Internet é fácil e rápido. É necessário, Foco, Dedicação, Treinamento e disposição para estudar, experimentar, aplicar, aplicar e aplicar. Seja Feliz Sempre é o que desejo…

maria-do-carmo-esteves-da-cunha has 55 posts and counting.See all posts by maria-do-carmo-esteves-da-cunha

Gostou do artigo? Deixe abaixo o seu comentário!!

%d blogueiros gostam disto: